Dúvidas gerais

Aqui você encontra textos sobre a espeleologia envolvendo aspectos geológicos, biológicos de exploração, topografia e curiosidades.

Para informações mais aprofundadas, busque por alguma publicação do grupo.

 

O que é espeleologia?

“Espeleologia é a disciplina consagrada ao estudo das cavernas, sua gênese e evolução, do meio físico que elas representam, de seu povoamento biológico atual ou passado, bem como os meios ou técnicas que são próprias ao seu estudo.”

O que é carste?

Em uma região ao norte da Eslovênia, próxima a Trieste, conhecida localmente como KRAS ou KRS, se desenvolveram os primeiros estudos sistemáticos a respeito das feições de dissoluções em relevos calcários. A partir de uma derivação germânica, surgiu o termo KARST, que se difundiria na literatura científica, como sendo um tipo particular de relevo, caracterizado por feições próprias, sendo as cavernas um dos seus elementos. No Brasil foi traduzido para carste.

Falta ar dentro de uma gruta?

Não. O ar dentro das cavernas, mesmo as mais profundas, é tão bom quanto no exterior. Algumas exceções podem ser encontradas em cavernas com grande quantidade de matéria orgânica. Durante a decomposição, essa matéria forma gás carbônico (CO2) que se acumula das partes mais baixas. Esses casos podem ser facilmente identificados, quando a luz do carbureto torna-se fraca e a pessoa sente dificuldade em respirar. O espeleólogo deve sair imediatamente da caverna, uma vez que concentrações maiores de CO2 podem ser fatais.

Existem animais perigosos dentro das cavernas?

Você não vai encontrar monstros ou animais perigosos. No máximo alguns grilos e aranhas que vão se sentir mais ameaçados com a sua presença do que causar incômodos. Também os morcegos não são animais ameaçadores. A maioria deles se alimenta de frutas e pequenos insetos. Até mesmo os hematófagos (que se alimentam de sangue) nunca atacam uma pessoa em atividade. Em alguns casos raros, pode-se encontrar cobras que entram acidentalmente.

As grutas podem desmoronar?

Ao contrário do que muita gente pensa, as grutas são locais muito estáveis. Não existe o perigo delas caírem sobre nossas cabeças (não é esse o motivo que nos obriga a utilizar capacete…). Ao longo dos milhares de anos de evolução elas “buscaram” uma forma mais estável, caracterizada pelas seções abobadadas dos tetos. Mesmo os grande desmoronamentos, freqüentemente encontrados nas cavernas, são fenômenos muito antigos.