Bambuí lança Atlas das Grandes Cavernas do Brasil

CONVITE LIVRO 1

O Grupo Bambuí está lançando este mês uma nova publicação para a espeleologia brasileira: CAVERNAS, ATLAS DO BRASIL SUBTERRÂNEO.

A obra é resultado não somente da atualização da Edição “As Grandes Cavernas do Brasil”, datada de 2001, mas de um largo trabalho de novas pesquisas, coleta de dados e topografias realizadas desde a última coleção, há quase vinte anos.

Este novo livro também expande a lista das maiores cavernas do país destacando as mais relevantes em outras litologias. O resultado está organizado em 340 páginas coloridas com fotos, mapas, dados e históricos de cada uma das mais importantes cavernas do Brasil.

A ideia da nova publicação surgiu em 2012. De lá para cá, um longo e árduo trabalho foi realizado. De novos levantamentos históricos à expedições realizadas nas maiores e mais distantes cavernas do país.

O trabalho também não se restringe somente aos autores ou ao grupo, mas representa a atuação de toda uma comunidade espeleológica brasileira atuante e comprometida na documentação e preservação do seu patrimônio espeleológico. É resultado, portanto, da colaboração de inúmeros espeleólogos de diferentes especialidades, grupos e estados do Brasil.

Pré-compras pode ser feitas pelo e-mail:
O valor é R$150,00, pode ser comprado direto no dia do lançamento (8/06) ou por pedidos no e mail: atlasbambui2019@gmail.com

São Mateus, Maio de 2013

(texto Ezio Rubbioli)

Acabamos de voltar de São Domingos em Goiás onde continuamos o mapeamento do sistema São Mateus –Imbira; a ultima das grandes cavernas da região que ainda não teve o seu mapeamento refeito. A exploração e topografia inicial foram realizadas pelo CEU – Centro Excursionista Universitário de São Paulo na década de 70, sendo identificados 5 segmentos do sistema batizados de Matildes. A maior delas (Matilde III) somou na época mais de 10 km restando inúmeras galerias superiores a serem devidamente verificadas.

O Bambuí iniciou os trabalhos de topografia em São Mateus no ano de 2000, sendo na época retopografados cerca de 6 km, quase que totalmente na Matilde II (o segundo maior segmento do sistema). Este ano ficamos 10 dias na região com uma equipe de 15 pessoas e conseguimos acrescentar mais 10,6 km  na topografia, sendo 9,9 km na Matilde III e 700 metros na Matilde II. Além disso, encontramos uma passagem no meio a um grande desmoronamento que permitiu a conexão da Matilde III com a Matilde I (ressurgência do sistema). Esta ligação havia sido descartada nas explorações iniciais da década de 70 onde os espeleólogos foram barrados por um sifão. Com isso devemos acrescentar na Matilde III pelo menos 1 km de novas galerias além de estabelecer um acesso rápido e fácil às galerias mais distantes (anteriormente eram necessários pelo menos 4 a 5 horas utilizando a entrada principal do sistema só para chegar ao fundo).

Este mapeamento faz parte do projeto de reedição do livro “As Grandes Cavernas do Brasil”. Nos últimos 12 meses já formam topografados mais de 62 km de galerias nas grutas Sem Fim, Brejões, Torrinha e agora na São Mateus. Ainda este ano devemos finalizar o mapa da Torrinha e São Mateus sendo que na ultima devemos retornar em setembro. Para o final de 2013 estamos planejando uma expedição a Ourolândia para finalmente topografar a Toca dos Ossos, sem dúvida uma dos maiores labirintos do Brasil e que tem potencial para superar a marca dos 15 km.

Obs: Todas as medidas apresentadas acima são referentes a soma das visadas. A projeção horizontal real só deve ser confirmada depois de confeccionado o mapa. Anexo segue a linha de trena da Sistema São Mateus com todos os dados atuais.

abraços

Ezio Rubbioli

SaoMateus - linha de trena Maio 2013

 
(fotos: Marcelo Andrê)

SaoMateus - MAndre2

SaoMateus - MAndre3

SaoMateus - MAndre1

(fotos: Daniel Menin)

Expe SMateus - DanielMenin - 5

Expe SMateus - DanielMenin - 4

Expe SMateus - DanielMenin - 2

Expe SMateus - DanielMenin - 1

Mais fotos em: http://www.terrasub.com.br

Término das escaladas na Ribeirãozinho III, em Bulha D’água, PETAR

Neste último Sábado estivemos em Bulha D’água para dar andamento nas atividades dentro da caverna Ribeirãozinho III.

O objetivo era dar continuidade às explorações e topografar os novos condutos fósseis encontrados após uma escalada subterrânea concluída em duas etapas anteriores. A expectativa era grande, pois a empreitada poderia significar uma conexão histórica entre a Ribeirãozinho III e o Abismo Los 3 Amigos. Estiveram na viagem 4 espeleólogos do Bambuí (Alexandre Camargo – Iscoti, Roberto Brandi, Fabio Von Tein e Daniel Menin) além da Claudete (esposa do Brandi) e do Zé Guapiara.

Após cerca de 200m de novas e amplas galerias superiores, e das chances de conexão ficarem restritas a passagens estreitas e arriscadas entre blocos instáveis a equipe deu por encerrada a tentativa, recolhendo os equipamentos deixados nas últimas viagens e retornando a casa de pesquisa.

Em breve publicaremos o mapa da caverna e das novas áreas exploradas.

Quem quiser saber mais e ver imagens sobre a aventura, todas as saídas foram relatadas no blog TerraSub.

Bulha_Abril13-passagem3 Bulha_Abril13-rappel5 Bulha_Abril13-salao1 Bulha_Abril13-Turma - Versão 2