Live sobre mapeamento de cavernas

Momentos de quarentena não significa que ficaremos sem falar sobre espeleologia. Os recursos tecnológicos permitem que possamos nos reunir e promover eventos e bate-papos virtuais, inclusive, dando mais alcance a quem não poderia comparecer a uma palestra, por exemplo.

Membro do grupo Bambuí, Ezio Rubbioli, realiza um bate papo ao vivo sobre mapeamento de cavernas na página de Instagram Espeleometria em Foco.

SÁBADO 25/04 ás 20hs
Na pagina do Instagram “Espeleometria em Foco”

Falecimento do Professor Ângelo Machado

imagem: @vinimarangon Twitter

Faleceu no dia 06 de abril, aos 85 anos, o professor Ângelo Machado. Ângelo Machado, além de cientista, foi um dos mais importantes ambientalistas brasileiros. Quando da Comissão Afonso Arinos, responsável por elaborar o pré-projeto da constituição brasileira, foi instrumental para que cavernas fossem inseridas como bens da união. Também foi pai de duas sócias do grupo. Foi-se um brilhante cientista, ambientalista, autor e professor.

Espeleogênese: Doutorado de Lucas Padoan defendido na USP

Nosso colega Lucas Padoan de Sá Godinho (vulgo Rejeitto) defendeu com sucesso, no ultimo dia 17 de abril,  sua tese de doutoramento no IG-USP, versando sobre as cavernas de São Desidério. O trabalho intitulado Geoespeleologia, geomorfologia e geocronologia do sistema cárstico de São Desidério, Bahia, Brasil” contou com o importante apoio do Grupo Bambuí, na cessão de mapas, discussões técnicas e acompanhamento em trabalhos de campo. O sócios Augusto Auler e Fernando Verassani fizeram parte da banca. Parabéns ao Rejeitto, extensivo ao seu orientador, Ivo Karmann.

Alteração de decretos ameaça cavernas brasileiras

A elaboração de uma minuta por parte do MME (Ministério de Minas e Energia) prevê a alteração de dois decretos (99.556/1990 e 6.640/2008), que dispõem sobre a proteção das cavernas existentes no território nacional. A comunidade espeleológica brasileira vêm demonstrando preocupação, uma vez que a alteração foi proposta de maneira unilateral (sem a participação da sociedade) e representa séria ameaça à cavernas de máxima relevância.

Uma recente carta da Sociedade Brasileira de Espeleologia procura se posicionar e alertar autoridades nacionais e internacionais sobre os impactos irreversíveis que esta mudança pode representar.

Para conhecer esta carta e saber mais sobre as mudanças, veja o arquivo em anexo.

Caverna do Jerônimo, Uauá, Bahia

Para MAPA Jeronimo-8

Em meados de 2001 uma equipe do Grupo Bambuí visitou a caverna do Jerônimo, em Uauá, norte do estado da Bahia. Na ocasião, a caverna foi cadastrada no CNC (Cadastro Nacional de Cavernas), mas sem tempo hábil a equipe não realizou a topografia da gruta. Ente os dias 07 e 15 de Dezembro de 2019, uma expedição organizada pelo Laboratório de Estudos do Carste do Instituto de Geociências da USP esteve novamente no local e, com a ajuda do Bambuí e do Grupo Mundo Subterrâneo de Espeleologia, enfim a caverna foi topografada. A gruta está localizada no topo de uma serra de mesmo nome, fazendo atualmente parte de um parque municipal. Com grandes salas e muitos espeleotemas, a gruta, atualmente com o turismo controlado por um portão, já foi palco de extração de salitre e apresenta muitos sinais de depredação. Mesmo assim, ainda dispõe de relevante beleza cênica, além dos valores científico, histórico e cultural.

(Fotos e texto: Daniel Menin)

Mais informações e fotografias sobre a caverna e expedição estão no site TerraSub

 

 

Expedição Iraquara 2020

Entre os dias 02 e 09 de Janeiro de 2020, espeleólogos integrantes do Grupo Bambuí de Pesquisas Espeleológicas realizaram mais uma expedição à região de Iraquara, Bahia. Dentre muitas cavernas mapeadas pelo grupo na região, os espeleólogos se concentraram este ano em um trabalho de verificação de partes em aberto em mapas antigos, bem como referências ainda não verificadas. Ao todo foram topografados mais de 1km de novas galerias em 3 grutas. Uma delas a Gruta do Impossível que após a expedição teve seu mapa aumentado para mais de 5km de galerias.

 

Bambuí lança Atlas das Grandes Cavernas do Brasil

CONVITE LIVRO 1

O Grupo Bambuí está lançando este mês uma nova publicação para a espeleologia brasileira: CAVERNAS, ATLAS DO BRASIL SUBTERRÂNEO.

A obra é resultado não somente da atualização da Edição “As Grandes Cavernas do Brasil”, datada de 2001, mas de um largo trabalho de novas pesquisas, coleta de dados e topografias realizadas desde a última coleção, há quase vinte anos.

Este novo livro também expande a lista das maiores cavernas do país destacando as mais relevantes em outras litologias. O resultado está organizado em 340 páginas coloridas com fotos, mapas, dados e históricos de cada uma das mais importantes cavernas do Brasil.

A ideia da nova publicação surgiu em 2012. De lá para cá, um longo e árduo trabalho foi realizado. De novos levantamentos históricos à expedições realizadas nas maiores e mais distantes cavernas do país.

O trabalho também não se restringe somente aos autores ou ao grupo, mas representa a atuação de toda uma comunidade espeleológica brasileira atuante e comprometida na documentação e preservação do seu patrimônio espeleológico. É resultado, portanto, da colaboração de inúmeros espeleólogos de diferentes especialidades, grupos e estados do Brasil.

Pré-compras pode ser feitas pelo e-mail:
O valor é R$150,00, pode ser comprado direto no dia do lançamento (8/06) ou por pedidos no e mail: atlasbambui2019@gmail.com

São Mateus, Maio de 2013

(texto Ezio Rubbioli)

Acabamos de voltar de São Domingos em Goiás onde continuamos o mapeamento do sistema São Mateus –Imbira; a ultima das grandes cavernas da região que ainda não teve o seu mapeamento refeito. A exploração e topografia inicial foram realizadas pelo CEU – Centro Excursionista Universitário de São Paulo na década de 70, sendo identificados 5 segmentos do sistema batizados de Matildes. A maior delas (Matilde III) somou na época mais de 10 km restando inúmeras galerias superiores a serem devidamente verificadas.

O Bambuí iniciou os trabalhos de topografia em São Mateus no ano de 2000, sendo na época retopografados cerca de 6 km, quase que totalmente na Matilde II (o segundo maior segmento do sistema). Este ano ficamos 10 dias na região com uma equipe de 15 pessoas e conseguimos acrescentar mais 10,6 km  na topografia, sendo 9,9 km na Matilde III e 700 metros na Matilde II. Além disso, encontramos uma passagem no meio a um grande desmoronamento que permitiu a conexão da Matilde III com a Matilde I (ressurgência do sistema). Esta ligação havia sido descartada nas explorações iniciais da década de 70 onde os espeleólogos foram barrados por um sifão. Com isso devemos acrescentar na Matilde III pelo menos 1 km de novas galerias além de estabelecer um acesso rápido e fácil às galerias mais distantes (anteriormente eram necessários pelo menos 4 a 5 horas utilizando a entrada principal do sistema só para chegar ao fundo).

Este mapeamento faz parte do projeto de reedição do livro “As Grandes Cavernas do Brasil”. Nos últimos 12 meses já formam topografados mais de 62 km de galerias nas grutas Sem Fim, Brejões, Torrinha e agora na São Mateus. Ainda este ano devemos finalizar o mapa da Torrinha e São Mateus sendo que na ultima devemos retornar em setembro. Para o final de 2013 estamos planejando uma expedição a Ourolândia para finalmente topografar a Toca dos Ossos, sem dúvida uma dos maiores labirintos do Brasil e que tem potencial para superar a marca dos 15 km.

Obs: Todas as medidas apresentadas acima são referentes a soma das visadas. A projeção horizontal real só deve ser confirmada depois de confeccionado o mapa. Anexo segue a linha de trena da Sistema São Mateus com todos os dados atuais.

abraços

Ezio Rubbioli

SaoMateus - linha de trena Maio 2013

 
(fotos: Marcelo Andrê)

SaoMateus - MAndre2

SaoMateus - MAndre3

SaoMateus - MAndre1

(fotos: Daniel Menin)

Expe SMateus - DanielMenin - 5

Expe SMateus - DanielMenin - 4

Expe SMateus - DanielMenin - 2

Expe SMateus - DanielMenin - 1

Mais fotos em: http://www.terrasub.com.br

Inficionado, Maio de 2013

(Texto Daniel Menin, Fotos Rafael Camargo)

Subimos o Caraça no final da tarde da Sexta-feira, 17 de Maio de 2013. O objetivo durante o final de semana era explorar uma caverna próxima à Gruta do Centenário e também descer uma nova fenda, encontrada em uma viagem anterior. Ambas as atividades foram iniciadas, embora não tenham sido concluídas por conta do tempo curto.

(relato e mais fotos em terrasub.com.br)ImagemImagemImagem

Término das escaladas na Ribeirãozinho III, em Bulha D’água, PETAR

Neste último Sábado estivemos em Bulha D’água para dar andamento nas atividades dentro da caverna Ribeirãozinho III.

O objetivo era dar continuidade às explorações e topografar os novos condutos fósseis encontrados após uma escalada subterrânea concluída em duas etapas anteriores. A expectativa era grande, pois a empreitada poderia significar uma conexão histórica entre a Ribeirãozinho III e o Abismo Los 3 Amigos. Estiveram na viagem 4 espeleólogos do Bambuí (Alexandre Camargo – Iscoti, Roberto Brandi, Fabio Von Tein e Daniel Menin) além da Claudete (esposa do Brandi) e do Zé Guapiara.

Após cerca de 200m de novas e amplas galerias superiores, e das chances de conexão ficarem restritas a passagens estreitas e arriscadas entre blocos instáveis a equipe deu por encerrada a tentativa, recolhendo os equipamentos deixados nas últimas viagens e retornando a casa de pesquisa.

Em breve publicaremos o mapa da caverna e das novas áreas exploradas.

Quem quiser saber mais e ver imagens sobre a aventura, todas as saídas foram relatadas no blog TerraSub.

Bulha_Abril13-passagem3 Bulha_Abril13-rappel5 Bulha_Abril13-salao1 Bulha_Abril13-Turma - Versão 2

Expedição Brejões

O reveillon de 2013 para 2013 foi comemorado em grande estilo. Um grupo de 16 espeleólogos do Bambuí acampou dentro da caverna de Brejões, localizada em um dos locais de mais difícil acesso do sertão da Bahia. Foram precisos 7 dias ininterruptos debaixo da terra para mapear os mais de 22km de imensas galerias compreendendo as cavernas Brejões I, II e III. Além de um novo mapa a expedição também rendeu algumas boas fotografias. Confira abaixo uma breve seleção.

Rio_12 Claraboia_22 Claraboia_23 Bolo_6 Bolo_3 Travertino_2 Travertino_3 Salao_Acampamento_3 Rio_12 Acampamento_1

Festa dos 30 anos – dias 16 e 17 de março de 2013

Faltam poucos dias para o início das comemorações dos 30 anos do Grupo Bambuí. A festa na fazenda do Sylvio, nos dias 16 e 17 de março, está confirmadíssima e ontem na reunião definimos os valores e cardápio.  Resolvemos dar um upgrade no chopp e,  depois de uma longa consulta aos maiores especialistas e fabricantes de plantão, optamos pelo da Wals ou da Taberna do Vale. Ambos são fabricações artesanais e estão a altura das comemorações. No churrasco, além das tradicionais carnes (picanha, lombo, frango, etc.) incluímos peixes e queijos para atender ao público mais natureba. A partir do por do sol teremos caldos variados para não deixar ninguém dormir antes do dia clarear.

 

Além das apresentações musicais – performance do Claudão Pilha, Bolhas Blue Brothers etc., – teremos o lançamento do áudio visual comemorativo dos 30 anos editados pelo Lobinho e contendo “verdadeiras relíquias” do acervo fotográfico das últimas 3 décadas.

 

O sítio fica a 38 km de BH (veja roteiro abaixo – coordenadas UTM 582.069 – 7.803.552) e conta com uma ampla área de lazer: sauna, piscina, campo de peteca. A casa é grande, mas não o suficiente para comportar os mais de 100 convidados que estamos esperando. Leve a sua barraca e um saco de dormir, pois existem bons locais para montar, com terreno plano e gramado.

 

Valores e forma de pagamento:

Adultos: R$ 110,00

Adultos que não bebem chopp ou crianças com mais de 11 anos: R$ 90,00

Crianças entre 5 a 11 anos: R$ 45,00

 

Os pagamentos devem ser depositados na conta do

GRUPO BAMBUI DE PESQUISAS ESPELEOLOGICAS

Banco Itau

Agência: 781

CC 47750-0

CNPJ 21.945.100/0001-60

 

Enviar comprovante para “Augusto Auler” aauler@gmail.com

 

Confirmar presença até o dia 03 de março com depósito do valor.  Precisamos desta confirmação para acertar os quantitativos com o churrasqueiro e as bebidas.

 

Para o domingo a combinação é que cada um leve as suas bebidas e comidas para o café da manhã e almoço. Ainda teremos chopp e o consumo será rateado entre os que forem beber.

Festa de arromba

Comemoração nos dias 16 e 17/03 no sítio do Silvão. Sábado – churrasco contratado de dia e caldo à noite + baile com DJ. Domingo – café da manhã e almoço. Previsão de 150 pessoas. Teríamos jogo de futebol, sauna etc. Avaliar contratação de bandinha de rock e performancedo Claudão Pilha, Bolhas Blue Brothers etc. Rachar as despesas. Fazer três orçamentos – Gagá, Yan e Beethoven. Até meados de fevereiro será divulgads uma previsão dos custos. Confirmar presença até o dia 03 de março com depósito do valor.